GLOSSÁRIO DA IGREJA CATÓLICA

  
AcólitoLeigo que ajuda o Presbítero ou o Diácono nos atos de culto, acendendo e apagando as velas e luzes da igreja, dispondo e recolhendo as alfaias e livros litúrgicos. E também, na recepção das oferendas no Ofertório, na distribuição da comunhão, na direcção dos cânticos, no transporte da Cruz, do Evangeliário, da caldeirinha da água benta, e ainda na administração dos toques do sino.
Administração ApostólicaClérigo (Bispo ou Padre) que governa a título especial uma diocese ou outra circunscrição eclesiástica, em nome do Sumo Pontífice e por nomeação deste.
Altarsemelhante a uma mesa onde é celebrada a Santa Missa. Localizado dentro de uma Igreja no centro do presbitério.
AlvaVeste talar branca usado por padre e religiosos. Assemelha-se a túnica.
ApostoladoTermo que deriva de Apóstolo. Designa geralmente toda a ação com vista à evangelização.
ArcebispoBispo que governa uma arquidiocese e que está à frente de uma província eclesiástica e da respectiva metrópole, seja ela residência efetiva ou título in partibus. Por outras palavras, é a designação do Bispo Titular de uma diocese metropolitana, geralmente a mais antiga da região, que encabeça uma província eclesiástica.
ArquidioceseCircunscrição eclesiástica governada por um arcebispo e que funciona como igreja-mãe (Metrópole) ou principal de uma província eclesiástica.
Área MissionáriaTermo utilizado para designar uma determinada área para evangelização, pode-se ou futuramente tornar paróquia.
Assembleia GeralÓrgão máximo deliberativo de uma associação.
Associação de FiéisAgrupamento de fiéis que tendem a realizar determinados fins espirituais e apostólicos.
BáculoTipo de cajado utilizado por aquele que é pastor de uma porção do povo de Deus. Geralmente utilizados pelo bispo, para designar que ele é o pastor daquela pequena porção (Diocese, prelazia) do povo de Deus.
BarreteTipo de capelo eclesiástico, com quatro lados, que se fecham quando não está em uso, tendo uma borla no centro superior.
BatinaRoupa litúrgica utilizada pelos clérigos, na sua grande maioria de cor preta, com 33 botões ao longo de sua extensão e 5 botões de cada lado nos punhos.
BeatificaçãoProcesso prévio à canonização, mediante o qual a Sé Apostólica aprova o culto público – designados na primeira fase processual por Veneráveis – e os propõe, com a sua autoridade, como modelo de perfeição cristã a determinada Igreja particular, sob o título de Beatos.
BeatoAquele ou aquela que foi beatificado.
BispadoOutro nome dado a uma diocese ou título in partibus.
BispoO Bispo detém, em plenitude, o Sacramento da Ordem e exclusivamente nele, reside a faculdade de transmissão da sucessão apostólica, que exerce, em comunhão com os outros bispos. Por ser sucessores dos apóstolos, recebe com a ordenação episcopal a missão de santificar, ensinar e governar, a ele confiada no âmbito de uma circunscrição definida (diocese, arquidiocese ou prelazia). O episcopado é o último e supremo grau do Sacramento da Ordem.
BreviárioÉ o compêndio do livro da Liturgia das Horas, mantendo suas características originais de forma abreviada em um único volume. Ver Liturgia das Horas.
CabidoDesigna o conjunto de clérigos que auxiliam o Bispo na administração da Diocese e no assegurar da sua vida litúrgica. Cabido Catedralício mantém importantes funções no governo das dioceses como conselheiro e auxiliar dos bispos, para consulta em assuntos específicos. Na Arquidiocese de Belém cabe a Cabido cuidar dos assuntos de patrimônio e igrejas históricas.
CanonizaçãoProcesso sucessivo à Beatificação, mediante o qual a Sé Apostólica estende à Igreja universal a aprovação do culto público de um ou mais beatos, propostos à mesma Igreja universal como modelo de perfeição cristã, sob o título de um Santo.
CapelaniaServiço eclesiástico pastoral de assistência a um determinado grupo de fiéis, exemplo: militar, hospitalar, universitária, prisional, etc..
CapelãoSacerdote responsável por uma capelania.
CapítuloÓrgão colegiado que reúne os representantes dos membros de um instituto religioso a diversos níveis (local, provincial e geral), com competências deliberativas definidas no Direito universal e próprio. Sua ocorrência em geral elege novos membros para determinados cargos e funções.
CardealOs Cardeais da Igreja Católica, Apostólica, Romana formam um colegiado cuja responsabilidade primeira é a de eleger o Sumo Pontífice (Papa) quando necessário. Além disso, cabe a eles, quando convocados, tratar as questões de maior importância nos vários ofícios que desempenham, prestando auxílio ao Papa no cuidado cotidiano da Igreja.
CarismaComplexo dos dons divinos concedidos a uma pessoa ou pessoas em ordem ao serviço do mundo. Património espiritual de um instituto (costumes, tradições, ideário, missão, natureza).
Casa ReligiosaLocal onde habita uma comunidade religiosa, reconhecida canonicamente
Comunidade ParoquialPequena porção de fiéis que se reúnem em uma Igreja menor ou em uma área. Dar-se o nome de comunidade que pertence a uma paróquia. A administração do local é feita pelo pároco da paróquia na qual ela (comunidade) pertence. Por vezes é nomeado pelo pároco ou pela própria comunidade um coordenador que ajuda na organização da comunidade.
Comunidade ReligiosaConjunto de pessoas que vivem numa casa religiosa.
CônegoAquele que observa e segue um cânone. É um título de homenagem e reconhecimento por serviços prestados à Igreja. Na Arquidiocese de Belém, auxilia o Arcebispo Metropolitano em tudo aquilo que o mesmo lhe confiar ou que determina o direito. E também, é responsável em cuidar de bens culturais da Arquidiocese e avaliar/aprovar projetos de construção de templos, atividades pastorais e obras sociais.
ConfessorPresbítero que exerce o ministério do Sacramento da Reconciliação ou da Penitência, com a devida autorização do Bispo, numa determinada igreja ou casa religiosa.
CongregaçãoInstituto religioso definido como tal por Direito próprio ou por Direito que rege cada instituto religioso.
CôngruaContribuição dos fiéis de uma determinada paróquia para o sustento do Pároco e subsídio das despesas da vida paroquial.
Conselho PontifícioOrganismo da Cúria Romana com funções de aconselhamento e de administração de uma dada área de intervenção eclesiástica.
Cura da SéPároco ou Presbítero residente na Catedral metropolitana. Ou apenas Cura quando geralmente residente em lugar remoto, dependente da Paróquia.
CuratoTermo utilizado para designar uma determinada área a qual futuramente tornará paróquia, mas que ainda depende de ajustes, geralmente estrutura física, para elevação à Paróquia. O presbítero, assim como em qualquer outra administração, é encarregado da evangelização e da administração dos sacramentos nesta região.
Cúria DiocesanaEstrutura de apoio administrativo e pastoral a uma instituição eclesiástica. Conjunto de instituições e pessoas que prestam serviço ao Bispo Diocesano no governo de uma diocese.
Cúria RomanaConjunto de dicastérios e organismos que apoiam o Romano Pontífice, Papa, no governo da Igreja universal.
Diácono PermanenteO primeiro grau do Sacramento da Ordem é designado “Diaconato”. Desempenha funções de serviço (Diaconia) e, que não exerce o sacerdócio. Atua no auxílio dos padres e bispos. As suas tarefas, em contexto eclesial, são as de direção e administração, atividades sociais e de caridades. Auxilia, também, o Presbítero ou o Bispo, nas celebrações, assim como a de representar a Igreja em atos de rito sacramental, tais como o Batismo, o Matrimônio e exéquias. O diácono permanente pode ser casado ou de vida celibata.
Diácono TransitórioMesma atribuições que o Diácono Permanente, porém função exercida temporariamente por aquele que terá ascensão ao grau de Sacerdote.
DicastérioOrganismo da Cúria Romana, geralmente presidido por Cardeal ou Arcebispo, é equivalente a um ministério dos governos dos Estados.
DioceseEstrutura eclesiástica ou igreja particular governada por um bispo, ou então a porção do Povo de Deus confinada a um determinado território. De acordo com crescimento e importância na região, pode ser elevada a Arquidiocese.
Diretor EspiritualReligioso(a) ou Sacerdote encarregado da formação espiritual e de consciência de religiosos, candidatos às ordens, ou simples fiéis.
DízimoÉ a devolução daquilo que pertence a Deus. Acreditamos que, o que temos e possuímos, vem de Deus, e devolvemos a Ele uma parte, seja de forma monetária ou uma parte de bens, com amor e generosidade. Não é uma troca, ou imposto, onde o fiel terá de retorno, obras, trabalhos, ou serviços.
EcônomoPessoa que administra os bens temporais de uma instituição eclesiástica ou religiosa.
Estatuto ReligiosoConjunto de normas de um instituto de aprovação pontifícia ou diocesana.
EucaristiaA Eucaristia é o sacramento que torna presente, na celebração litúrgica (Santa Missa) da Igreja, a Pessoa de Jesus Cristo na espécie pão e vinho (Cristo total: Corpo, Sangue, Alma e Divindade). Esta presença não é estática ou passiva, mas, ativa, porque o Senhor Se torna presente com o dinamismo do seu amor salvador. Na Eucaristia Ele convida-nos a acolher a salvação que nos oferece e a receber o dom do seu Corpo e do seu Sangue como alimento de vida eterna.
ExclaustraçãoPeríodo em que o religioso vive fora da casa religiosa, segundo as normas canónicas.
ExorcistaOrdem especial atribuída aos bispos ou designada por ele a certos Sacerdotes, para exercer o múnus de expulsar demônios.
FradeNome que se dá a um religioso em numerosas ordens.
FreiAbreviatura de Freire. Usa-se antes do nome de batismo, nome próprio de pessoa para indicar os religiosos, independentemente de serem leigos ou clérigos.
FreiraFeminino de Frade.
HóstiaA hóstia é o pão sem fermento utilizada na Santa Missa para ser consagrada. Após a consagração (transubstanciação) se torna a Eucaristia (ver eucaristia) ou Hóstia Consagrada.
Hóstia ConsagradaA Hóstia Consagrada é o Pão que está consagrado (transubstanciado) chamada também de Eucaristia, ou de Jesus Eucarístico. A aparência, o gosto, o peso, o formato, tudo é de pão, mas a substância muda em corpo de Cristo, alma e divindade. Jesus inteiro, completo, homem e Deus. É para nós Deus presente. O próprio Deus, que se faz pão.
IncardinaçãoAto jurídico pelo qual um clérigo fica ligado a uma dada estrutura eclesiástica (Diocese, Instituto Religioso, Prelatura Pessoal, Sociedade de Vida Apostólica e ainda Instituto Secular), de acordo com a Lei Canônica.
Instituto (Ordem, Congregação) de Direito DiocesanoInstituto religioso ou secular aprovado pelo Bispo Diocesano e que ainda não recebeu a aprovação pontifícia.
Instituto (Ordem, Congregação) de Direito PontifícioInstituto religioso ou secular aprovado pela Santa Sé.
Instituto de Vida ConsagradaInstituto que reúne pessoas consagradas, algumas das quais vivem num instituto religioso e outras num instituto secular.
Instituto ReligiosoAgregado de pessoas consagradas que emitem votos públicos perpétuos ou temporários e vivem a vida fraterna em comum.
Instituto SecularAgregado de pessoas consagradas que vivem no século e que se esforçam por santificar o mundo no seio da sociedade, vivendo os Conselhos Evangélicos com vínculos sagrados.
IrmãReligiosa ou Freira.
IrmãoReligioso ou Frade.
Legado PontifícioEnviado temporário ou por ocasião específica em nome e por mandato do Santo Padre como representante seu junto dos Estados, das organizações internacionais ou das comunidades católicas.
Liturgia das HorasIgual a Ofício (Divino) ou Horas Canônicas. Livros com esquema de oração de origem monástica, com base na recitação ou canto de salmos e hinos e na leitura de textos bíblicos ou retirados da Tradição da Igreja, distribuída pelas diversas horas do dia. Tornada oração oficial e universal da Igreja, ela é também referida por associação ao livro que a condensa, o breviário.
Madre SuperioraSuperiora encarregada de dirigir uma comunidade religiosa feminina, no âmbito das Ordens Mendicantes ou de uma congregação religiosa.
MetropolitaArcebispo que reside na capital da província eclesiástica, com funções e poder administrativo sobre as dioceses sufragâneas. É especialmente vigilante da fé e da disciplina eclesiástica, faz as necessárias visitas canônicas e convoca os concílios provinciais.
Ministro Extraordinário da ComunhãoLeigo instituído no ministério extraordinário da administração da Comunhão, na falta ou apoio de ministros ordinários (clérigos).
MitraTipo de chapéu eclesiástico pontudo e alto, usado pelos bispos na cabeça nas cerimônias litúrgicas, feito de duas peças rijas, na frente e atrás, mas com os lados flexíveis de modo a poder se dobrar quando não em uso. Duas faixas pendem da mitra caindo pelas costas sobre os ombros, conhecidas por seu nome, pêndulo.
MongeHomem que se retira do mundo para prática de exercícios tendo em vista um aperfeiçoamento espiritual para se consagrar à oração num mosteiro (em comunidade). Essa forma leva uma existência submetida à regra da sua ordem. Após ter pronunciado os votos solenes de pobreza, castidade e obediência nas mãos dos seus superiores.
MonjaMulher que consagra a sua vida a Deus, tal como o Monge. Religiosa de clausura.
MonsenhorTítulo usado em muitos países para designar os Bispos. O seu uso é também concedido pela Santa Sé, registrado a certas honorificências a sacerdotes que se destaquem no serviço da Igreja.
MosteiroConjunto de instalações onde vive uma comunidade de monges ou de monjas.
MovimentoAgrupamento de pessoas que vivem sob um ideal de vida e de apostolado definido nos respectivos Estatutos e aprovados pela autoridade eclesiástica competente.
NoviciadoPeríodo de provação determinado para aqueles que aspiram a entrar num instituto religioso antes da emissão dos votos religiosos.
Noviço(a)Do latim novicius/a (novo, recém-chegado), é o nome daquele(a) que é admitido(a) ao período de provação e discernimento que antecede a emissão de votos religiosos.
Núncio ApostólicoEmbaixador da Santa Sé em um determinado país.
OratórioLugar instituído, com licença do Ordinário, para o culto divino, em favor de alguma comunidade ou grupo de fiéis que nele se reúne.
OrdemSacramento por antonomásia referido à colação do Sacerdócio, mas atinente em rigor aos três ministérios ou “ordens” da hierarquia sagrada (Diaconato, Presbiterado e Episcopado).
OstensórioÉ um objeto litúrgico utilizado para expor publicamente e solenemente o Santíssimo Sacramento que é Jesus Cristo na da Hóstia Consagrada.
PadreAquele que recebe o segundo grau do Sacramento da Ordem, o Presbiterato, como sacerdote e colaborador do Bispo no ministério da presidência, do governo e do ensino das comunidades cristãs.
Pálio ou PalliumPálio (do latim pallium: capa ou manto que cobre os ombros, e este de palla romana: manto romano de lã, que vem do grego Πάλλω: mover ligeiramente) é uma espécie de colarinho de lã branca, com cerca de 5 cm de largura e dois apêndices – um na frente e outro nas costas, com 6 cruzes bordadas ao seu longo e que expressa a unidade com o sucessor de Pedro.
PapaCabeça do Colégio dos Bispos com jurisdição universal sobre a Igreja Católica. Também é Bispo de Roma. A sua Sé Episcopal é São João de Latrão.
PárocoSacerdote nomeado pelo Bispo para presidir à administração de uma Paróquia, no plano pastoral, sacramental e no governo dos bens da comunidade paroquial.
ParóquiaComunidade de fiéis, constituída canonicamente numa diocese, cuja cura pastoral, sob a autoridade do Bispo Diocesano, está confiada ao Pároco, como seu pastor próprio.
PastoralA ação da Igreja Católica no mundo ou o conjunto de atividades pelas quais a Igreja realiza a sua missão, que consiste primariamente em continuar a ação de Jesus Cristo.
PostulantadoPeríodo de formação para a vida religiosa, anterior ao Noviciado.
PreladoBispo que está à frente de uma prelazia ou prelatura.
PrelaziaOu Prelatura, Porção do Povo de Deus, circunscrita territorialmente, cujo cuidado pastoral, em virtude de circunstâncias especiais é cometido a um Prelado.
PresbitérioLugar/espaço mais elevado dentro da Igreja onde fica o padre durante a Santa Missa, nele também se encontra o Altar, e os outros ministros.
PresbíteroMesmo que Padre.
Profissão de FéAfirmação das verdades principais da doutrina da Igreja Católica.
Profissão dos VotosMesmo que Profissão Religiosa.
Profissão ReligiosaCompromisso de uma pessoa em viver os Conselhos Evangélicos de Pobreza, Castidade e Obediência num instituto religioso, sob a forma de voto público.
Província EclesiásticaEstrutura eclesiástica formada por várias dioceses e presidida por um arcebispo.
Província ReligiosaCircunscrição eclesiástica agrupando diversas casas religiosas, criadas canonicamente e colocada sob a presidência de um Superior Provincial. Para a criação de uma província conjugam-se condições de autonomia financeira, número de efetivos e a existência de estruturas de suporte à vida religiosa e pastoral.
Região EpiscopalÉ uma instância pastoral que ajuda na ação pastoral em todos os locais do seu território, atendendo a cada realidade e suas particularidades. A finalidade da Região Episcopal é dinamizar a evangelização e a missão, bem como, criar comunhão e favorecer a formação dos leigos.
ReitorAquele que preside a um reitorado. Designa também a função daquele a quem cabe reger um colégio de estudos, um seminário ou uma universidade. Também designa, especificamente, o Administrador Eclesiástico de um santuário ou de local de peregrinação. Por extensão, também é usada, em certas zonas, para referir o Pároco.
Reitor da IgrejaSacerdote a quem é confiado o cuidado de alguma igreja, que não seja paroquial nem curato.
ReitoriaTerritório que não tem dimensão paroquial ou de curato, porém, com atendimento administrativo e religioso devido sua dimensão. Atendido por um reitor.
Religioso(a)Nome canônico dado a um membro de um instituto religioso.
Residência ReligiosaLugar de habitação de membros de um instituto religioso.
Romano PontíficeVer Papa.
SacerdócioVer Ordem.
Sacerdote RegularSacerdote pertencente a um instituto religioso.
Sacerdote SecularSacerdote em uma diocese ou numa estrutura hierárquica de carácter secular.
SacrárioLugar sagrado onde se colocam a reserva eucarística, isto é, as hóstias consagradas.
SacristãoEncarregado da preparação dos livros e alfaias litúrgicas para as celebrações, também aquele que zela pela igreja.
Santa SéSede Episcopal de Roma. Designa o Romano Pontífice, a Secretaria de Estado e os demais organismos da Cúria Romana.
SantoModelo de perfeição cristã. Aquele que foi canonizado e é objeto de um culto público segundo as normas do Direito.
Sé ApostólicaOutra designação de Santa Sé, em alusão aos Apóstolos Pedro e Paulo.
Simpósio TeológicoÉ uma espécie de Congresso Teológico que contará com palestras em quatro perspectivas da Eucaristia: Litúrgico-Celebrativa, Moral, Canonística e Bíblico-histórica, todas tratadas por Teólogos e com direcionamento para leigos e o público em geral.
SeminárioInstituição de formação dos candidatos ao Sacerdócio, que pode ser hierarquizado em seminário menor e maior.
SobrepelizVeste litúrgica branca com mangas, que desce até aos joelhos.
SolidéuPequena toca usada pelos clérigos católicos e pelos judeus, significando o temor a Deus, que estaria acima de tudo.
Sumo PontíficeVer Papa
Tribunal EclesiásticoOrganismo judicial da Igreja Católica, onde se tratam as causas ou também o conjunto do Juiz e dos ministros que o auxiliam nos processos.
VacânciaPeríodo de vacância de leis. Designa também o período de ausência de titular de um determinado ofício eclesiástico, exemplo: diocese ou prelazia.
VaticanoEstado criado pelo Tratado de Latrão, de 11 de Fevereiro de 1929, concluído entre o Papa Pio XI, por parte da Santa Sé, e pelo Rei Vítor Emanuel III, por parte do Estado Italiano. Originariamente designava a colina e o campo em que se estendia o circo de Nero e em cujas imediações foi crucificado e sepultado o Apóstolo Pedro, no local correspondente ao Altar da Confissão.
Vida ConsagradaForma estável de vida pela profissão dos Conselhos Evangélicos de pobreza, castidade e obediência. Estes assumidos num instituto de vida consagrada, por votos ou outros vínculos sagrados, de acordo com as normas canônicas.
Vida ReligiosaConsagração de um(a) religioso(a) num determinado instituto religioso, com votos públicos perpétuos ou temporários, e que leva uma vida fraterna em comum.
VigárioAquele que tem poder vicário, segundo as normas do Direito Canônico. Exerce as funções em substituição ou representação de uma entidade superior.
Vigário ApostólicoGoverna em nome do Papa uma determinada porção de povo cristão, ainda não constituído em Diocese.
Vigário GeralCardeal que dirige a Diocese de Roma, em nome do Papa. E em nível diocesano o Vigário Geral ajuda o bispo no governo.
Vigário EpiscopalMesmo que Vigário. Ajuda o Bispo num determinado tipo de questão e em algum lugar especial da Diocese. Ver Regiões Episcopais.
Vigário JudicialResponsável diocesano do Tribunal Diocesano.
Vigário ParoquialMesmo que Vigário. Cooperador do Pároco.
Visita Ad LiminaAbreviatura de visita ad limina apostolorum. Designa as visitas hoje quinquenais devidas pelos bispos ao Papa.
Visita CanônicaVisita efetuada por uma autoridade eclesiástica ou seu delegado, às instituições e pessoas que estão sob a sua dependência, de acordo com as normas canônicas. Visita de um bispo à uma congregação religiosa.
Visita PastoralVisita/inspeção de Arcebispo, Bispo e Padre a uma instituição da sua jurisdição. Por exemplo, visita do bispo a uma paróquia.
Votos PerpétuosVotos públicos emitidos por um(a) religioso(a), com carácter perpétuo, cuja natureza e efeitos estão sancionados pelas normas canônicas.
Votos SolenesVotos emitidos pelos membros de ordens religiosas e reconhecidos pela Igreja como tal, cujos efeitos estão previstos no Direito próprio.

Horário de Atendimento

O atendimento ao público funciona de segunda a sexta-feira de 8h às 12h e das 14h às 17h30.